O AQUECIMENTO GLOBAL ESTÁ BATENDO NA PORTA: O QUE VOCÊ VAI FAZER?

de / quarta-feira, 13 dezembro 2017 / Publicado emArtigos

O tema é recorrente porque parece que a maioria das pessoas ainda não entendeu a gravidade da situação, sendo assim, faz-se necessário certa insistência e detalhamento contínuo das consequências do aquecimento global, fenômeno que está aumentando a temperatura do planeta Terra de forma alarmante, especialmente nas últimas décadas, provocando efeitos catastróficos como clima enlouquecido, secas, furacões e perdas econômicas por parte de vários setores da economia. Sim, porque o aquecimento global não é só prejudicial para as florestas ou os bichos – como alguns podem pensar – ele prejudica potencialmente os seres humanos tanto na saúde como no bolso.

Vamos começar pelo início: o que é o aquecimento global e por que ele é tão prejudicial? Bom, a atividade humana (indústria, agropecuária, a utilização de combustíveis fósseis) e todos os gases nocivos que são liberados por ela vão parar na atmosfera terrestre, criando um tipo de “camada” acima de nós que está prejudicando a manutenção da temperatura ideal de todo o globo. É como um forno que foi esquecido ligado. O problema é que esse equilíbrio natural da temperatura, que está sendo gravemente afetado, é justamente o que comanda a formação de chuvas, mantém as estações constantes, forma rios e faz crescer a flora que alimenta todos os seres vivos. Ou seja, se a temperatura  do planeta está mudando de forma não natural tão rápido, todo o resto será impactado.

Quer um exemplo real e recente? Pois vamos lá. Você bebe vinho? Pois saiba que, pela primeira vez na história, a produção dessa bebida será impactada por conta justamente do aquecimento global. Os países produtores na Europa tiveram que enfrentar temperaturas loucas ao longo do ano – chuvas, seca, frio e calor tudo fora de época, o que diminuiu a produção dos vinhedos, sendo assim, as garrafas ficarão mais caras, o que pode diminuir suas vendas. É o aquecimento global causando problemas climáticos com impacto econômico.

Ao menos podemos dizer que alguma coisa está sendo feita pelos governos mundiais. Foi realizada no mês de Novembro de 2017 a COP-23 – reunião de cúpula dos países signatários do acordo de Paris de 2015 para encontrar metas que diminuam os impactos do aquecimento global. Cada país deve seguir algumas diretrizes para diminuir sua “contribuição” para o aumento da temperatura do planeta – essas diretrizes são definidas de acordo com as possibilidades de cada nação e o quanto ela está emitindo de gases, por exemplo: países como EUA e China possuem as metas mais altas para o combate ao aquecimento global do mundo pois são os maiores responsáveis pela emissão. Contudo, o presidente dos EUA recentemente anunciou a saída de seu país do acordo de Paris por acreditar que essas metas prejudicam economicamente seu país. Um desastre para o futuro da Terra!

O Brasil, como país signatário desse acordo, deve apresentar os resultados de sua busca para cumprir as metas. Como possui em seu território a maior floresta tropical do mundo e a maior quantidade de água doce também, o Brasil deveria atuar como um símbolo pela busca da diminuição da temperatura terrestre, mas estamos longe desse título. Desde a ECO 92, realizada no Rio de Janeiro, ambientalistas lutam para que os governos abracem verdadeiramente a causa ecológica, mas acabam sempre esbarrando na velha política do favorecimento das bancadas e projetos que mais dão voto a cada eleição. É verdade que o desmatamento geral diminuiu, mas a quantidades mínimas, e continuam aumentando as vantagens para os setores da agropecuária e petrolífero, mesmo com certo investimento na produção de energia limpa (como a hidráulica, solar e eólica). Ou seja, uma ação não chega a compensar a outra, o que faz com que nosso país continue uma vergonha em se tratando de combater o aquecimento global. Não à toa que fomos agraciados com o prêmio “Fóssil do Dia”, um simbolismo concedido por uma rede de ONGs vigilantes da luta climática, depois que o governo anunciou um subsídio ao setor de petróleo e gás.

E você? O que tem feito para combater o aquecimento global? Se ainda não fez nada, saiba que é possível fazer parte dessa luta em sua própria casa ou comunidade. Desde promover a reciclagem, andar menos com o carro, comprar produtos de limpeza com viés ecológico, conscientizar sua família e vizinhos…toda contribuição é importante para combater esse grande problema que não vai escolher entre ricos e pobres, latinos ou europeus, brancos, negros ou pardos…O aquecimento global causará catástrofes climáticas e econômicas em todo o mundo, e não vai adiantar tentar remediar, a única maneira é prevenir.

 

 

FONTES:

http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2017/11/1935668-ganhador-dofossil-do-dia-na-cop-23-brasil-quer-hospedar-a-cop-25.shtml

http://wribrasil.org.br/pt/blog/2017/07/brasil-conseguira-cumprir-sua-meta-climatica

https://g1.globo.com/natureza/noticia/cop-23-termina-com-participacao-dos-eua-e-pedido-por-mais-ambicao-em-metas.ghtml

https://oglobo.globo.com/economia/rio20/o-que-foi-rio-92-4981033

http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/veja-como-combater-o-aquecimento-global-no-dia-a-dia-20091115.html

Subir